5 de dezembro de 2011

Por que escrevo eu poemas de amor?


Perguntam-me
Porque escrevo eu poemas de amor?

Respondo
porque muito amo
sem que ande cegamente apaixonado

Nenhuma espúria paixão me perturba o coração
e me tolda a Razão

É o amor alargado
em que o meu espírito vive
alagado
que ilumina a inspiração

E confere aos meus versos
verdade
e musicalidade

Que só vê
quem como eu
ama

E lê

29 de novembro de 2011

Esse amor jamais terá fim


Em qualquer afastamento de nós dois
A dor fica visível em nosso olhar
E não adianta tentar disfarçar depois
Pois esse nosso amor jamais terá fim.
E quanto mais tentamos disfarçar,
Mais ainda continuamos a nos amar.

E quanto mais difícil este amor se torna,
 É quando mais esse sentimento transborda.
Quando te olho bem profundamente,
Sinto que nos amamos completamente.

Quando será que te deixei escapar,
E fiquei aqui esperando você voltar.
E apesar de tentar encontrar uma resposta,
Continuo a achar que a vida é uma aposta.

E apesar de achar que este amor,
Entre nós ainda sobreviverá para sempre.
Tenho medo de me sentir perdido,
Num mundo de vindas e partidas
E mesmo que estejamos tão apaixonados,
Tudo parece estar ainda tão distante.

E cada momento que ficamos separados,
Mudo por completo meu semblante,
E choro...
Em cada momento, em cada instante.

Por isso venho confessando este amor,
Esperando que você também me confesse.
Mas este temor que te cerca e te cala,
 É uma flecha no coração de quem te conhece.
Amo-te e não tenho medo de confessar,
Mas também sei que você tem medo de me amar.

21 de novembro de 2011

Aquela pessoa especial


Em alguns momentos da nossa vida, conhecemos aquela pessoa que faz o nosso coração acelerar e ao mesmo tempo chegar perto de parar por poucos segundos, nos deixando meio sem fôlego, sufocados de alegria, sem reação, com sorriso bobo no rosto e sem palavras para expressar o que sentimos.

Esperamos o dia para escutar sua voz e quando chega uma mensagem no celular, antes de olhar já desejamos que seja daquela pessoa que nos faz tão bem.

E aos poucos entregamos o coração, compartilhamos segredos e verdades que ninguém mais saberá.

Os problemas se tornam mais fáceis de superar com palavras que conseguem nos acalmar e alegrar.

O tempo começa a passar mais rápido, os dias que eram longos sozinho, se tornam tão curtos e passageiros, e quando deitamos na cama e olhamos para o tempo, começamos a imaginar o próximo dia, o amanhã, apenas querendo mais e mais, até que aquela pessoa passa a ser essencial para o seu sorriso e a sua felicidade.

Festas e saídas com amigos já não fazem mais tanto sentido sem essa pessoa, sorrir já não é mais tão bom se não for para ela, o consolo de outras pessoas em momentos tristes já não é suficiente para te animar.

Ficamos horas esperando sua ligação ou apenas uma mensagem para nos sentirmos melhor, diminuir a saudade, a vontade de abraçá-la, beijá-la e se manter perto, compartilhando momentos.

Haverá ciúmes para atrapalhar, mas o medo de perder é impossível de evitar, quando se ama, é normal cuidar.

Talvez tudo que esteja escrevendo seja bobagem, mas amar não é bobagem, basta acreditar.

Não preciso viver 40 anos para aprender a amar, basta se dedicar, deixar o orgulho de lado e aceitar que a vida vai tentar nos barrar, problemas sempre vão aparecer, basta ser forte e usá-los para amadurecer.

Ingênuo seria eu acreditar que a vida vai me entregar o que mais desejo sem ter que lutar.

Amor, a distância não separa, o ciúmes não destrói, os momentos ruins não são nada comparados aos bons, sofrer é inevitável, faz parte do "viver", mas é melhor sofrer com alguém que sempre estará lá para te apoiar e te ajudar a se levantar.

E antes de falar um "Eu te amo", pense se está abrindo só a boca, ou se está demonstrando o que há em seu coração.

24 de outubro de 2011

Um grande amor


um grande amor...
não é aquele amor de cinema
de contos de fadas
repletos de príncipes e princesas

um grande amor possui ainda mais beleza...
que os filmes feito Branca de Neve e  Cinderela
o amor grande e bonito
é aquele amor sincero
é o amor infinito... não possui dimensão
é  algo impossível de medir

um grande amor...
ele é tão grande... tão grande...
que somente existe um lugar capaz de comportar
o lugar é um coração puro...
sincero... verdadeiro... disposto a amar...

um grande amor é maior do que todos
todos aqueles que se vêem nas telas de cinema
nos programas da televisão
um grande amor é aquele que carrego no peito
que os olhos não podem ver
somente o corpo sentir

um grande amor...
é esse sentimento puro e sincero
que eu sinto por você
que me faz existir.

17 de outubro de 2011

Lua


Na noite de lua cheia
Eu canto uma canção
Que desvenda caminhos
Dentro de um coração
Que traz emoção
E nem mesmo há explicação
Eu canto uma canção
Com toda emoção

Um lobo que caminha
Dentro de caminhos incertos
Sempre dentro da escuridão
Projetando dentro das sombras
Formas de solidão

Um lobo na escuridão
Uiva com toda emoção
Sempre cortejando na luz pura
Sempre olhando
Sua amada... a lua

Lua que brilha no alto do céu
Protegida pela luz como véu
Banhando o chão de quem passar
Sua luz clara de luar
Trazendo brilho do olhar
Daquele lobo que está a uivar
A quem tanto tem vontade
De nos braços se entregar
E então... alem do amor... amar

E teu uivo se faz canção
Mais forte que uma paixão
E clareia até mesmo escuridão
Que faz perder a respiração
E se entregar a emoção
Teu uivo se faz canção
Pra lua que leva no coração

Lua que brilha no céu
Tua luz vem como véu
Pelo lobo tu é cortejada
Pois por ele... tu é amada

E quando no longínquo horizonte
Quando o sol finalmente se por
Aceite então esta bela flor
E ninguém poderá se opor
Ao uivo mais intenso do lobo
Em sinal de amor

Lua que brilha no céu
Tua luz se faz como véu
Mesmo distante tu sempre brilhará
E teu coração
Ao lobo sempre pertencerá.

6 de outubro de 2011

Um lindo amor


Nada nesse mundo acontece ao acaso. Ninguém sofre além do que pode suportar e é justamente suportando com dignidade e vontade de transpor esse momento que se sai de uma determinada situação. Assim acontece com todos, sem exceção.

Cada um tem seu quinhão nessa jornada, é claro que uns menos que outros, mas todos vivem esse momento.

Às vezes, quando vejo que uma lágrima tenta descer pelo meu rosto, faço de tudo para detê-la, pois gasta-la com, ou por, determinadas coisas pode ser um desperdício, afinal lágrimas são pedacinhos dos nossos sentimentos em estado líquido.

Sabe, quando me abato, olho o horizonte e nele vejo um dos mais belos encontros. O Mar tentando tocar o Céu para agradar uma estrela. É lindo... Suas cores se misturam formando um tom quase impossível de descrever, a não ser pelo fato de que esse é o tom do amor.

Longe, muito longe, eles se tocam, mas se você tentar ver esse encontro, jamais conseguirá, pois quanto mais você se aproxima, mais eles se afastam, se reservam e isso não é porque temem algo, não. Isso se faz porque esse amor é diferente, tanto o Mar quanto a Estrela sabe que ninguém os entenderia. Afinal como pode isso acontecer? Um mora tão distante do outro, que forma de amor seria essa? Certamente alguém perguntaria.

E aí, agindo como porta voz, outra estrelinha diria:

"Não é fácil entender o amor quando ele é realmente amor. Não é fácil entender quando não foi o exposto que os aproximou e sim o que se tem em segredo. Poucos entenderiam que amar é olhar-se, é querer bem mesmo que de longe. Que amar é incluir o ser amado em suas preces. Que amar é estar sempre atento nas situações do dia a dia. Ah! O verdadeiro amor é desejar que o outro tenha mais do que você mesmo possa ter. É perceber se existe tristeza mesmo quando se está diante de um belo sorriso. O amor não se faz somente de toques. Faz-se também de intenções. O amor consiste em desejar colocar parte da alegria que está em você em quem você ama.

Esse é o amor deles, da Estrela com o Mar. Lá em um lugar mágico, onde ninguém tem ecesso, eles se encontram, se tocam, se beijam e, principalmente, se amam a cada dia mais. Não tente entender esse amor. Ele não foi feito para ser entendido, a não ser por eles mesmos.

Um dia, quem sabe, todos saberão que amar é antes de tudo prontificar-se a estar junto quando um apelo é feito. O junto do amor nem sempre é estar lado a lado, o junto do amor é sempre estar buscando uma maneira de aliviar o coração de quem se ama.

Daqui do alto, pois também sou uma Estrela, o que vejo é muito bonito. Posso ve-los se olhando todos os dias. Para eles nada é impossível, para eles em um segundo existe mais tempo do que para os outros.

Sabe, é mesmo difícil de entender, mas é muito fácil de notar. Olhe para o Céus.... Depois olhe para o Mar. O que você está vendo? Um verde? Um azul? Só isso que você vê? Então desista! Pois existe muito mais do que somente cor entre eles, existe uma coisa de muito valor. Para Ele...Ela, a Estrela e para Ela... Ele, o Mar.".

5 de outubro de 2011

Eu te amo, isso que importa


Quero viajar com você pelo espaço do amor
Nos carinhos e altas temperaturas do seu calor
Uma loucura que não paro de sonhar
Te amar numa noite de céu estrelado
Te beijar muito apaixonado
E você me amando como nunca pode amar.

Quero você não parando de me beijar
Nos delírios do amor eu quero contigo viajar
E nossos corações batendo loucamente acelerados
Não quero ficar nenhum instante sem ti
Ser diferente de tudo o que existe por aí
E a felicidades existindo em nosso mundo sagrado.

A cada pulsar do seu coração
Vou acreditar na sua emoção
Então terei certeza que me amas de verdade
Não quero ser para você uma luz quase apagando
No fundo de tua alma estarei sempre te iluminando
Só assim iremos ao encontro da felicidade

Juntinhos quero chegar ao infinito
Com este amor que julgo ser tão bonito
É nossa vitória sendo alcançada
Nosso caminho vai estar sempre aberto
Te amando e tendo você bem perto
Vamos juntos ter uma vida confraternizada.

27 de setembro de 2011

Amar você


Amar você foi a razão
De cada amanhecer
Foi meu pão de cada dia
Foi a razão dos meus versos

Amar você foi tecer
Sonhos a cada noite
Bordados na imensidão
Da eternidade que pensei existir

Amar você foi a razão
De cada sorriso meu
De cada olhar que só
Enxergava o teu amor

Amar você foi a ilusão
Mais linda e surreal
Que bordou na minha alma
A capacidade da espera

Amar você foi saber perdoar
E engolir todo nó na garganta
Foi ter esperança que um dia
Você enxergasse apenas a mim

Amar você foi minha luta
Me superando sempre
E acreditando nesse amor
E em sua verdade

Amar você foi minha sina
O destino traçado na mão
O caminho que Deus me deu
Para que eu pudesse crescer

AMAR VOCÊ FOI O SONHO MAIS LINDO QUE ALGUÉM JÁ SONHOU...

26 de setembro de 2011

Perfeição


Antes que tudo passe, na mansidão perene do seu olhar, escute-me:
Não diga que não compreendes.
Não me diga coisas vãs.
Eu compreendo o seu sorriso.
Nas besteiras infindáveis que digo, nada falo na verdade.
Deixo ficar subentendido, e me lembro da canção.
De outra e outra e mais outra...
De várias, de tantas que parece que meu peito vai explodir!
Minhas mãos não acompanham a velocidade das palavras que escrevo.
(E a letra fica assim indecifrável)
Não consigo entender o porque de tudo isso.
Do começo ao final, tudo, simplesmente tudo que vejo fazendo, seu sorriso vem e me acompanha.
Seu sorriso me persegue.
Como um predador a espreita da caça.
Sei que não me leva a sério.
Entendo, mas não posso concordar.
Pois atrás deste palhaço saltimbanco que me faço;
Atrás deste quadro que dantescamente pinto de mim mesmo;
Atrás deste riso infantil.
Há uma alma que tem sede de amor.
Uma existência que quer a sua companhia.
Uma eternidade que quer a outra para ver passar o tempo.
Um sorriso que quer se completar...
Um sorriso que se encaixa tão perfeitamente com o seu...

21 de setembro de 2011

Por que não me amaste?


Por que não me amaste, minha amada?
Por que quiseste tornar-me infeliz?
Porque desviaste os olhos dos meus,
Deixando meu olhar desalentado e infeliz?

Por que recusaste as rosas que te ofereci,
Que te ofereci com tanto amor?
Não sou eu, bonito para ti?
Conheço moças que desejariam meu amor...

Mas eu, mas eu só amo a ti,
E para esta doença não tenho remédio...
Prefiro ser para sempre infeliz
Que ter outra que não a ti...

Pois o amor, pelo menos o que sinto por ti,
Esse amor não tem cura,
É como a loucura
Que louco pode curar-se de sua loucura?

O seu nome sempre será o mais belo...
Se eu tivesse sido Adão,
E quando Deus, do céu, a fazer-me dormir,
Da minha costela fizesse a mulher,
Na se chamaria Eva, pois ela teria seu nome.

19 de setembro de 2011

Amor e o medo de amar


O que adianta amar alguém se é impossível?
O que sinto é muito forte, é paixão avassaladora.
O desejo de ter presente, olhar nos olhos, abraçar, sentir.
A constante saudade que transforma a respiração e que dói.
Deitar sem dar boa noite e acordar sem desejar bom dia.
Sentar juntinhos para conversar e traçar planos.
Ir ao cinema dividindo um pacotão de pipocas.
Fugir para uma praia deserta num final de semana.
Preparar um jantar com a comida preferida, mesmo sem tanta habilidade.
Fazer uma festa surpresa no dia do aniversário.
Dizer todos os dias o quanto é grande o amor que se sente.
Desejá-la todos os dias como se fosse o primeiro.
Fazer muito "dengo" e encher de carinho.
Sentir saudade a cada minuto do dia.
Se fosse possível AMAR essa pessoa, ela seria a mais FELIZ  do mundo.

Que amor lindo é esse que machucar por não poder e ter medo, que fere por não ter solução se não for igualmente desejado, que é proibido pela normalidade da hipocrisia humana, que é puro, verdadeiro e capaz de derrubar alguém?

Porque existe tamanho amor?
Porque a vontade de ser amado não vence o medo de ter coragem?
Porque trancar-se ao invés de derrubar as barreiras para ser feliz?

Sem vergonha, sem medo de ser feliz, te amo muito mais do que essas palavras exprimem, mas estou sufocado e tendo que engasgar com mais essa dor.

LUTA!
NÃO DESISTE!

TE AMO!!!

17 de setembro de 2011

Egoísmo


Eu só queria amar e ser amado,
Eu achava que era simples,
Eu queria que fosse simples,
Era só me entregar a pessoa escolhida e ela a mim,
Era só viver para ela e ela para mim,
Ser companheiro, amigo,
Se dar por completo,
Ter de volta o todo deste alguém,
Pensei que seria fácil...
Seria apenas isso,
E ser feliz por toda minha vida,
Me empenhei,
Me entreguei,
Me dediquei,
Mas...

É utopia, pura ilusão,
Em um mar de rosas que criei,
Me afoguei,
Na lua de mel que eu queria viver...
Eclipse total,
No sonho mais puro,
De ser de alguém,
Só para este alguém,
Este alguém para mim,
Acordei...

Tudo isto seria o máximo...

Porem é puro Egoísmo,
Por que ninguém quer ser de ninguém,
Por que, o ser individual se tornou o alvo,
Por que, o Egoismo é o Sant'Grau...
Por que, o domina de tal modo,
Que é consigo mesmo...
Egoista com suas entranhas,
Egoista com seus desejos,
Sonhos,vida...
Como um Buraco Negro no espaço...
Suga tudo para si...
É tão forte sua atração,
Que nem a luz escapa...
Sua atração é tamanha,
Que se subtrai em seu propio eixo,
Sua atração o domina...chega ao ápice,
Que chega ao colapso e...
Some.

3 de setembro de 2011

Renascimento

NOSSA!!! Muito tempo que não posto mesmo... Vou tentar ser mais regular, o blog não acabou hein gente.

O amor nasce da imensa alegria,
A entrega total nessa magia
Somos cúmplices do sentimento,
A espera deixa de ser um tormento.

As palavras que vem no momento,
A canção nos embala dançante,
Os braços envolvem no renascimento
O mundo gira nos beijos daquele instante,

A chuva fina que cai lá fora,
Testemunha do nosso amor,
Neste mundo solene mora,
Explode a essência do nosso calor.

Como um sonho de verão.
Os sonhos não foram em vão,
Tirastes da rosa os espinhos,
É o amor no nosso caminho...

10 de agosto de 2011

A felicidade de quem ama

A vida é o fruto de um intenso e belo amor
Que se manifesta na beleza do universo
E em cada estela, se mostra com fervor
Na inspiração de uma poesia em verso

Vamos revelar, com alegria, a arte de amar
E apresentar o encanto no desabrochar da flor
Que manifesta a beleza para a vida encantar
Os enamorados sabem que viver é um penhor

E desejam ser feliz quando amam de verdade
Em cada olhar, existe a esperança da felicidade
Que se vê no pulsar dos corações apaixonados

É bom viver e sentir, em nós, a presença do amor
Ele é quem contagia o brilho dos olhos enamorados
A felicidade de quem ama, se apresenta com vigor

26 de julho de 2011

Vamos viver esse momento de amor

Venha querida...
Quero olhar em teus olhos!
Descobrir de que é feito este Amor que sinto
Pois quando se ama de verdade,
Os olhos cantam o Amor!
O silêncio do olhar inspira a dança,
Num bailar a luzes do luar...
Eternos momentos viveremos!

Venha querida...
Olhe em meus olhos
E veja neles toda a beleza da vida.
Com o mesmo carinho
Que o poeta faz suas poesias
E trazem consigo a força do Deus do Amor!
Que desvendará os segredos...
Dos nossos eternos momentos...

Venha querida...
Nesta manhã quero você
Colada em mim.
Beijar seus lábios com sabor
De quero-mais,
Fazer nossa caminhada
De mãos dadas pela praia.
Vamos namorar, ouvir músicas, cantar
Assistir um filme, comer pipocas
Recitar um verso que fiz para ti!
Vamos viver esse momento de amor

Venha Querida...

13 de julho de 2011

Sem ti sou nada

Sou passáro ferido,
Que teima em voar,
Mesmo cansado e desiludido
Busco um lugar para pousar
Sou cantor sem melodia
Que insiste em murmurar,
Sem ritmo ou alegria
Resmungando razões de amar.

Sou lamento
Sou desgraça
Sentimento
Dor que não passa.

Vem pros meus braços amada,
Corre, me dá seu calor
Abraça-me bem apertado
E não me abandone, meu amor!

10 de julho de 2011

Amo-te tanto

Amo-te tanto! Talvez nem eu saiba a extensão
Porque a todo momento és desejo do meu coração.
Amo-te! Nos meus sonhos é a ti que saio a procurar
Porque fecho os olhos tentando a tua alma enxergar.

Amo-te tanto! Do teu mar dá-me apenas uma gota
Porque da minha oferta pra ti não estipulei cota.
Amo-te assim... Dentro de mim, silenciosamente
Porque se o amor gritar ao vento é inconsequente.

Amo-te tanto! O tempo não te arrancará de mim
Porque pro poder do amor a dor da saudade não faz motim.
Amo-te! Um amor que com o tempo não envelhecerá
Porque junto com meus passos ele só amadurecerá.

Amor-te tanto! E pra tua ausência não faço tempestade
Porque meu corpo aprendeu a dominar a saudade.
Amo-te! Porque sonhar contigo é minha doce realidade
E pra ficar contigo pedi ao tempo toda a eternidade.

7 de julho de 2011

Meu muito obrigado

Pessoal, o blog tá crescendo...

Já temos mais de 100 seguidores e mais de 3000 visitas... Quero agradecer a todos que tem me dado força nesses últimos meses, também quero agradecer a todos que não me deram força, mas, mesmo brincando, contribuem para o crescimento do blog (em números, mas fazer o que neh)...

AGRADECIMENTOS ESPECIAIS:

Ao BIG G (nome criado hoje), que tem me dado a inspiração para esse blog e outros projetinhos ao longo desses meses [surpresas boas à frente]. Para quem não se ligou, Big G = Big God = Grande Deus.

Aos meus pais, que provavelmente ainda não viram o novo layout, porque senão iam me zuar muito por causa da flor ali em cima, sempre me incentivando a escrever.

Galera da UBE pela força nesse blog e no, ainda parado, Jovens na Palavra.
Agradecimento especial à Rizia, do blog Jovens de Cristo, pela força constante que tem dado ao blog e por esse prêmio abaixo:
To pensando em criar um selo de premiação do RCE (Romanticos Como Eu) também...

Galera da SIBILHA, vocês não poderiam faltar, a todos deixo um cheiro :)
Só citando a galera SIB que tem blog: Lauro, do blog Cinema Por Nerds (do qual eu participo). Wellington, blog Vozes & Doses e Faby, blog Fabynha's.

A TODOS O MEU MUITO OBRIGADO!!!

4 de julho de 2011

De almas sinceras


De almas sinceras a união sincera
Nada há que impeça o amor. Amor não é amor
Se quando encontra obstáculos se altera
Ou se vacila ao mínimo temor.

Amor é um marco eterno, dominante,
Que encara a tempestade com bravura;
É astro que norteia a vela errante
Cujo valor se ignora a certa altura.

Amor não teme o tempo, muito embora
Seu alcance não poupe a mocidade;
Amor não se transforma de hora em hora,

Antes se afirma, para a eternidade.
Se isto é falso, e que é falso alguém provou,
Eu não sou poeta, e ninguém nunca amou.

30 de junho de 2011

Loucura


É loucura odiar todas as rosas apenas porque uma te espetou ou entregar todos os seus sonhos porque um deles não se realizou.

É loucura perder a fé em todas as orações porque em uma ainda não foste atendido ou desistir de todos os esforços porque um deles fracassou...

É loucura condenar todas as amizades e todos os amores apenas porque um deles te foi infiel. Loucura maior ainda é jogar fora todas as chances de ser feliz porque um tentativa não deu certo.

Espero que na tua caminhada não cometas estas loucuras! Lembrando que sempre há uma outra chance; uma outra amizade; um outro amor. Sempre há nova força...

É só ser perseverante e procurar ser mais feliz a cada dia.

28 de junho de 2011

Amor que não conheço



Preciso acreditar que vou te encontrar
Você tão linda, rosto não conheço
Que pinta meus sonhos de um brilhar
Uma luz radiante que não tem preço

Um sonho incomum numa vida sem cor
De infelicidades e desilusões malditas
Uma busca cega por esse tal de amor
Onde a força da pior dor se exercita

Busco forças em um amor desconhecido
Para prosseguir num caminho perigoso
Rumo ao coração, lugar já esquecido
Onde reside meu lado a muito ansioso

Ansioso por encontrar a ti meu destino
Minha promessa já antiga de felicidade
Que me transforma às vezes em menino
Menino que para o amor não tem idade

Venha pintar por completo meus sonhos
Já me transtorna essa tal necessidade
De tal sentimento já até me envergonho
Por não resistir o que a muito é verdade

A verdade que a todos coube, menos a mim
De que a solidão é minha maior companheira
Que sem um começo se aproxima um fim
De uma verdade que não existiu verdadeira

Antes que um fim sem começo se antecipe
Devo te encontrar e contigo meu objetivo
Objetivo que não conheço, mas existe
Em meu sonho, sonho que em mim cultivo

Pois mas ninguém precisa sentir essa dor
Só a mim cabe esse tão enorme sofrer
Sofrer por viver e sentir tamanho amor
Um amor que ainda não pude conhecer

27 de junho de 2011

Eu te amo, mas você não sabe

Esse poema é a tradução de um conhecido poema árabe, apesar de intensa procura não achei o nome do autor.

Ao seu lado e atrás de você,
Seus olhos não me veêm, e seu coração não me sente...

Eu te amo, mas você não sabe.
Como um ladrão que rouba a visão
Tenho medo de dizer que te amo
Tenho medo de te perder
Tenho medo de escutar um não.

Se eu pudesse gritar e fazer com que o mundo todo saiba que eu...
Te amo! Te amo! Te amo!
Mas você não sabe.

Eu te amo... Eu te amo, mas você não sabe.
Você não sabe o que eu sinto quando vejo você com outra pessoa.
Meu coração queima e enlouquece quando passa o dia e eu não te vejo
Eu te amo como nunca amei ninguém
Te amo mas você não sabe.

Você nunca ouve meu coração
Você nunca me viu ao seu lado
Sou sua sombra, mas você nunca percebeu isso!
Estou na sua vida
E logo você saberá o quanto te amo.

23 de junho de 2011

Máximas 3


"Se todas as moças do mundo fossem minhas eu as trocaria por açucar e daria todo o açucar para aquela que fosse mais especial para mim." Papageno (Mozart - A Flauta Mágica)

-------------------------------------------------------------------------------------

"Eis minha dama. Oh, sim! É o meu amor. Se ela soubesse disso! Ela fala; contudo, não diz nada. Que importa? Com o olhar está falando. Vou responder-lhe. Não; sou muito ousado; não se dirige a mim: duas estrelas do céu, as mais formosas, tendo tido qualquer ocupação, aos olhos dela pediram que brilhassem nas esferas, até que elas voltassem." Romeu (Shakespeare - Romeu e Julieta)

-------------------------------------------------------------------------------------

"Minha amada, hoje colocarei o mundo aos seus pés." Erik (Gaston Leroux - O Fantasma da Ópera)

-------------------------------------------------------------------------------------

Aprendemos a amar não quando encontramos a pessoa perfeita, mas quando aprendemos a ver perfeitamente uma pessoa imperfeita.

19 de junho de 2011

Aprendi

Finalmente mais uma atualização!
Depois de uma semana vocês merecem algo especial.


Aprendi que eu não posso exigir o amor de ninguém, posso apenas dar boas razões para que gostem de mim e ter paciência, para que a vida faça o resto.
Aprendi que não importa o quanto certas coisas sejam importantes para mim, tem gente que não dá a mínima e eu jamais conseguirei convencê-las.
Aprendi que posso passar anos construindo uma verdade e destruí-la em apenas alguns segundos. Que posso usar meu charme por apenas 15 minutos, depois disso, preciso saber do que estou falando. Eu aprendi... Que posso fazer algo em um minuto e ter que responder por isso o resto da vida. Que por mais que se corte um pão em fatias, esse pão continua tendo duas faces, e o mesmo vale para tudo o que cortamos em nosso caminho.
Aprendi... Que vai demorar muito para me transformar na pessoa que quero ser, e devo ter paciência. Mas, aprendi também, que posso ir além dos limites que eu próprio coloquei.
Aprendi que preciso escolher entre controlar meus pensamentos ou ser controlado por eles. Que os heróis são pessoas que fazem o que acham que devem fazer naquele momento, independentemente do medo que sentem.
Aprendi que perdoar exige muita prática. Que há muita gente que gosta de mim, mas não consegue expressar isso.
Aprendi... Que nos momentos mais difíceis a ajuda veio justamente daquela pessoa que eu achava que iria tentar piorar as coisas.
Aprendi que posso ficar furioso, tenho direito de me irritar, mas não tenho o direito de ser cruel. Que jamais posso dizer a uma criança que seus sonhos são impossíveis, pois seria uma tragédia para o mundo se eu conseguisse convencê-la disso. Eu aprendi que meu melhor amigo vai me machucar de vez em quando, que eu tenho que me acostumar com isso. Que não é o bastante ser perdoado pelos outros, eu preciso me perdoar primeiro.
Aprendi que, não importa o quanto meu coração esteja sofrendo, o mundo não vai parar por causa disso. Eu aprendi... Que as circunstâncias de minha infância são responsáveis pelo que eu sou, mas não pelas escolhas que eu faço quando adulto.
Aprendi que numa briga eu preciso escolher de que lado estou, mesmo quando não quero me envolver. Que, quando duas pessoas discutem, não significa que elas se odeiem; e quando duas pessoas não discutem não significa que elas se amem.
Aprendi que por mais que eu queira proteger os meus filhos, eles vão se machucar e eu também. Isso faz parte da vida.
Aprendi que a minha existência pode mudar para sempre, em poucas horas, por causa de gente que eu nunca vi antes.
Aprendi também que diplomas na parede não me fazem mais respeitável ou mais sábio.
Aprendi que as palavras de amor perdem o sentido, quando usadas sem critério. E que amigos não são apenas para guardar no fundo do peito, mas para mostrar que são amigos.
Aprendi que certas pessoas vão embora da nossa vida de qualquer maneira, mesmo que desejemos retê-las para sempre.
Aprendi, afinal, que é difícil traçar uma linha entre ser gentil, não ferir as pessoas, e saber lutar pelas coisas em que acredito.

Charles Chaplin


12 de junho de 2011

Amor é síntese


Por favor, não me analise
Não fique procurando cada ponto fraco meu.
Se ninguém resiste a uma análise profunda,
Quanto mais eu...

Ciumento, exigente, inseguro, carente
Todo cheio de marcas que a vida deixou
Vejo em cada grito de exigência
Um pedido de carência, um pedido de amor.

Amor é síntese
É uma integração de dados
Não há que tirar nem pôr
Não me corte em fatias
Ninguém consegue abraçar um pedaço
Me envolva todo em seus braços
E eu serei o perfeito amor.

8 de junho de 2011

I can't take my eyes off you

Pra quem falou que no meu blog só tinha coisa triste, vou por uma música mais agitadinha :)

MUSE - I can't take my eyes off you

video

You're just too good to be true / Você é muito boa para ser verdade
Can't take my eyes off you / Não posso tirar meus olhos de você
You feel like heaven to touch / Você é como o céu a se tocar
I wanna hold you so much / Eu quero tanto te abraçar
At long last love has arrived / Desde que o amor chegou
And I thank God I'm alive / E eu agradeço a Deus por estar vivo
You're just too good to be true / Você é muito boa para ser verdade
Can't take my eyes off you / Não posso tirar meus olhos de você

Pardon the way that I stare / Perdoe o jeito que eu te encaro
There's nothing else to compare / Não há nada para se comparar
The sight of you makes me weak / Um sinal seu e eu estremeço
There are no words left to speak / Não sobram palavras para dizer
So if you feel like I feel / Então se vc sente como eu sinto
Please let me know that it's real / Por favor deixe-me saber que é real
You're just to good to be true / Você é muito boa para ser verdade
Can't take my eyes off you / Não posso tirar meus olhos de você

I love you baby, and if it's quite alright / Eu te amo baby, e se está tudo certo
I need you baby to warm the lonely nights / Eu preciso de você baby, para esquentar minhas noites solitárias
I love you baby, trust in me when I say / Eu te amo baby, acredite em mim quando eu falo
Oh pretty baby, don't bring me down I pray / Oh amorzinho, não me decepcione, eu peço
Oh pretty baby, now that I've found you, stay / Oh amorzinho, agora que te encontrei, fique
Let me love you baby, let me love you / Deixe-me te amar baby, deixe-me te amar

6 de junho de 2011

Eu te amo


Eu te amo em palavras
Sem mistérios
No reflexo dos teus olhos
Eu encontro o alvo da minha paixão.

Eu te amo confessadamente indefeso
Em madrugadas inquietas
Sonhos loucos de amor.

Eu te amo em teias
Sem tramas
De janelas abertas
Com a alma em chamas.

Eu te amo como um mantra
Que guardo em segredo no meu coração.

29 de maio de 2011

Autópsia


Você já deve ter sofrido por amor, já deve ter se ferido numa desilusão porque não enxergou quem a pessoa era desde o início. É sempre mais reconfortante pensar que seria melhor nem nascer, mas uma vez nascendo, o sofrimento afetivo é o pedágio da vida. Todos passam por isso. Morremos a cada segundo, como uma pilha de pétalas sendo atravessadas por uma agulha negra.

Mas você já se sentiu como um rato de laboratório? Um bichinho fofo, peludo e pequeno à mercê dos experimentos mais dementes e excessivos de alguém? Como, por exemplo, ter seu minúsculo coraçãozinho arrancado pra fora do corpo e vê-lo pulsando na mão de unhas sujas de uma pessoa babando de insensatez sem o menor pudor de deixá-lo cair?

Eu não sabia que era possível naufragar em salivas, do contrário teria tomado mais precauções com frases e atos contradizentes. O primeiro marcando minha existência poética, e o segundo desmarcando esperados encontros como quem descarta comida azeda.

Eu já joguei sim, desconversei, fiz cena. Sem isso são grandes as chances de ser rejeitado de cara. Mas se dei a entender que eu não passava de um brinquedo, peço perdão, me expressei errado. Agora ouço canções que a maioria das pessoas detesta e não posso passar as faixas românticas, pois perdi o manual de instruções do aparelho de som no meu ouvido interno. Quando estiver mal sempre que puder conte com seus amigos, mas quando isso for impossível ouça música, elas são um ombro e tanto.

Você acha bonito e divertido fazer todo mundo de idiota? Sério, você se orgulha de ser assim? Pra você é muito fácil apenas não atender telefonemas enquanto floresce em cada uma de suas presas a muda do ressentimento e humilhação, que lá na frente produzirá as maiores sombras frígidas. Você nem ficará sabendo.

É fácil seguir em frente pra quem não tem razões pra olhar pra trás, pra quem não tem visão periférica ou mesmo o costume de olhar os lados alheios. E não venha chamar isso de escudo. Tornar-se uma pessoa sórdida pra se defender do mundo é como escapar de um assassino no topo de um prédio. E depois jogar-se de lá.

Mas tanto faz. São apenas anotações de quem deu o ego a abater e precisa lembrar o momento exato em que o pulso começa a latejar. Foi só mais um alguém que se aproximou ofertando uma maçã numa mão com a foice da paixão na outra. Quantos pedaços você precisa juntar, quando alguém esquarteja um meio-amor? Não sei, não quero fazer a conta, vou guardar forças pra pagá-la em todas aquelas prestações de resguardo, descrença e reflexão, quando a gente faz uma espécie de autópsia sentimental - vivo e sem anestesia.

Pelo menos até a anunciação do próximo ciclo de vida (e, quem sabe, morte). É assim, tudo que não gera felicidade, degenera, morre na impermanência. Nem pra sempre, nem nunca mais.

24 de maio de 2011

Amor - Um rio sem correnteza


O amor é como um rio sem correnteza,
Que sem alarde, desliza no seu destino.
Assiste a cada encanto da natureza
E o que de triste vê, recebe como ensino.

Durante todo o percurso vê diferenças.
Algumas delas, corrige com braços d'água.
E quando vê que as cicatrizes são imensas
Segue seu curso tentando afundar a mágoa.

E assim os dias vão passando em nossa história...
O que sentimos, nos corrigindo a memória,
Saboreando a beleza do que vivemos...

Como num rio, sou as águas! Tu, a margem!
Se me embruteço os teus limites me espargem.
A fauna e a flora precisam que nos amemos.

19 de maio de 2011

Amigos

Em comemoração aos mais de 1000 acessos eu vou variar um pouco, não vou postar algo que fale sobre amor nas relações entre os amantes.

Mas, vou continuar falando de amor, um amor mais puro ainda, que nasce na convivência, amor de amigo.

Esse vai pra todos vocês, amigos(as), os que me incentivaram, os que me chamaram de emo, os que me zuaram nos comentários, os que questionaram o "sucesso" do blog, os que hoje são janelinhas que sobem no msn, mas foram parte importante na minha vida, os que só vejo no facebook ou no email. Pra todos vocês, irmãos(ãs).


Narração de Amigos

Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos. Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles.

A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor, eis que permite que o objeto dela se divida em outros afetos, enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade. E eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!

Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências... A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem.vEsta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida. Mas, porque não os procuro com assiduidade, não posso lhes dizer o quanto gosto deles. Eles não iriam acreditar.

Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem que estão incluídos na sagrada relação de meus amigos. Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure. E às vezes, quando os procuro, noto que eles não tem noção de como me são necessários, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, tremulamente, construí, e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida.

Se um deles morrer, eu ficarei torto. Se todos eles morrerem, eu desabo! Por isso é que, sem que eles saibam, eu oro pela vida deles. E me envergonho, porque essa minha oração é, em síntese, dirigida ao meu bem estar. Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.

Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles. Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer...

Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos, e, principalmente, os que só desconfiam - ou talvez nunca vão saber - que são meus amigos!

A gente não faz amigos, reconhece-os.

Vinícius de Moraes

17 de maio de 2011

O que não é amor


Amar jamais será a serenidade plena
Acobertada com a aparência de virtude.
Jamais será a nostalgia vil, terrena
Causando a doce impressão da quietude.

Jamais será amar... render-se à disciplina,
E enquadrar a própria alma aos estatutos,
E tranformar o coração em oficina
Onde ferrugens, podres, morsas, são ocultos!

O que se faz para iludir os convidados,
Na tentativa vã de tê-los, dominados
Com falsos brindes, falsos olhos, falsos risos...

Jamais será amar de fato, de verdade,
Renunciar a dor, e dar-se à falsidade,
E ser mais um na multidão dos indecisos

14 de maio de 2011

Paixão é uma coisa que acontece


Eu me nego iniciar um namoro sem uma metáfora, sem uma canção, sem um apelido, sem paixão. Eu jamais construiria um relacionamento sem um alicerce avassalador, sem magia, sem labirinto, sem códigos, sem poesia. Para mim, o envolvimento - prefácio do amor - parte sempre do primeiro encontro, nunca do décimo oitavo. Mas falo por mim, um clichê ambulante de barba por fazer. Uma metralhadora de emoções de camiseta de filmes cults e calça jeans.

Tenho meus regimentos, não fujo deles com medo da caretice, do machismo, da queda posterior. Eu fujo de amores que não começam como num conto de fadas. Mas isso sou eu, apenas eu. Associar paixão com doença, assujeitamento, cólera, pensar socraticamente os relacionamentos, precaver o tombo, o corte, o fim de cada etapa, tudo me soa como um turista, até que enfim na Disneylândia, porém com diarreia.

Vejo isso como "falta de preparo para lidar com a situação que a vida que impõe". A paixão - gasolina do trajeto - não é algo que se pede, que se procura, que se compra. A vida dá, conforme os movimentos, a habilidade de identificar, o preparo para sentir, a resiliência de todos seus "amores" fracassados. Não somos nós quem construímos o amor, não temos esse poder, é ele quem nasce, cresce e se desenvolve onde as terras são firmes e férteis.

Somos presas, nunca predadores. Por isso a caça é tão inútil. Mas não, queremos estar no controle, acreditamos somente em tudo que podemos ver, tocar, ler. Somos amantes dos laços, do estado civil, da condição. Geralmente nunca do amado em si. Falhamos e não aceitamos seus mistérios, suas virgindades, seus contos de fada. Não aceitamos os riscos, esta é a verdade. Rechaçamos a perda, o desencanto, a rejeição.

As pessoas mudam, a relação pula de fase, as fantasias se renovam. O vício de controlar, de petrificar o amor, de estatizar a relação, nos faz flagelados das mudanças. O amor é movediço, traiçoeiro, perene e, ainda assim - ou mesmo por esta razão - é belo, perturbador, vivaz.

Há beleza em todas as etapas, basta ver além dos olhos, se contentar com o que o destino não previu, sentir-se confortável com a escassez de controle. O amor não é a moldura, mas o que a tinta desenhou sobre a tela. Note, a tela continua linda mesmo sem a sisudez da moldura. Por isso, o amor não se dá pra todos. Poucos aceitam a arenosidade.

Ok, a paixão é um vislumbro estético, uma deformação visual, a parte lúdica do todo. Mas me apresente uma relação real, concreta, tátil, certa. Haverão faces ocultas, imprevisibilidade, cegueira, cerração. A escuridão não é exclusividade da paixão.

Negá-la, temê-la, desviá-la é o maior erro. Não aproveitar os contos de fada é a maior estupidez. A paixão adoece e morre no amanhã, todos sabem. Mas o que é a vida, senão viver cada coisa que acontece?

13 de maio de 2011

Máximas 2


Esta rua é tão estreita que as pessoas mal cabem, andam em procissão, devagar, bem devagar. Ninguém morreu, nem é dia de santo, não se ouve nenhuma voz, nenhum sino toca. No entando o coração ainda tem esperança que jorrem as fontes.

-------------------------------------------------------------------------------------

A mulher mais bonita que eu conheço não é nenhuma miss, nem atrái tantos olhares quando passa por aí. A mulher mais bonita que eu conheço nem acha que é bonita, acha graça e não acredita quando eu digo que a acho bonita. A mulher mais bonita que eu conheço não precisa fazer nada para parecer bonita, ela simplesmente sorri e quando sorri ela é a mulher mais linda do mundo!

-------------------------------------------------------------------------------------

O amor é como uma borboleta, quanto mais você a persegue mais ela se afasta, mas se você para de persegui-la ela vem e suavemente pousa em sem ombro.

-------------------------------------------------------------------------------------

Não sei se a vida é maior do que a morte, mas meu amor por vc é maior do que ambas...

-------------------------------------------------------------------------------------

Há apenas quatro questões na vida: O que é sagrado? De que é feita a alma? O que vale a pena ser vivido? Qual é o motivo pelo qual vale a pena morrer? A resposta é a mesma para todas: apenas o amor.

10 de maio de 2011

She

Uma das músicas mais realistas e ao mesmo tempo mais românticas que eu já tive o prazer de ouvir:

SHE - ELVIS COSTELLO
video

She / Ela
Maybe the face I can't forget. / Pode ser a face que não consigo esquecer
A trace of pleasure or regret / Um traço de prazer ou arrependimento
Maybe my treasure or the price I have to pay. / Pode ser meu tesouro ou o preço que tenho que pagar.

She maybe the song that summer sings. / Ela pode ser a música que o verão canta
Maybe the chill that autumn brings. / Pode ser o arrepio que o outono traz
Maybe a hundred different things / Pode ser centenas de coisas diferentes
Within the measure of a day. / Ao decorrer do dia

She / Ela
Maybe the beauty or the beast. / Pode ser a bela ou a fera
Maybe the famine or the feast. / Pode ser a fome ou o banquete
May turn each day into a heaven or a hell. / Pode tornar cada dia em um céu ou um inferno

She may be the mirror of my dreams. / Ela pode ser o espelho dos meus sonhos
A smile reflected in a stream / Um sorriso refletido numa corrente
She may not be what she may seem / Ela pode não ser o que parece
Inside her shell / Dentro de sua concha

She who always seems so happy in a crowd. / Ela que sempre parece tão feliz na multidão
Whose eyes can be so private and so proud / Cujos olhos podem ser tão secretos e tão orgulhosos
No one's allowed to see them when they cry. / Ninguém pode vê-los quando eles choram
She maybe the love that cannot hope to last / Ela pode ser o amor que não há esperança de durar
May come to me from shadows of the past. / Pode vir até mim de sombras do passado
That I'll remember till the day I die / Que lembrarei até o dia que eu morrer

She / Ela
Maybe the reason I survive / Pode ser a razão pela qual sobrevivo
The why and wherefore I'm alive / O porque e o motivo de eu estar vivo
The one I'll care for through the rough and ready years / Aquela que cuidarei pelos anos difíceis que virão.
Me I'll take her laughter and her tears / Eu pegarei seu sorriso e suas lágrimas
And make them all my souvenirs / E transformarei todos em meus souvenirs
For where she goes I've got to be / Para onde ela for, eu tenho que estar
The meaning of my life is / O significado da minha vida é ela

She, she, she / Ela, Ela, Ela

Trilha sonora de "Notting Hill"

8 de maio de 2011

Máximas 1


Não sou ninguém importante, apenas um homem comum, com pensamentos comuns. Eu levo uma vida comum. Nenhum monumento dedicado a mim. Meu nome logo será esquecido. Mas em um aspecto, eu tenho sucesso. Amo alguém de coração e alma. E isso sempre foi o bastante pra mim.

------------------------------------------------------------------------------------

Eu não sei tudo, sei apenas um pouco sobre quase nada, mas de uma coisa eu tenho certeza e é do que eu sinto por você, do que eu sinto quando seu sorriso ilumina a mais escura noite, do que eu sinto ao mirar seus olhos de ébano e me afogar neles, do que sinto quando o som da tua voz chega aos meus ouvidos e me faz pensar que nada mais belo poderia ser ouvido debaixo dos céus.

------------------------------------------------------------------------------------

Só te esquecerei quando o véu da morte cobrir meu rosto. Mas mesmo assim nascerá em meu túmulo uma linda roseira em cujas pétalas estarão escritas com gotas de sangue as letras de teu nome indicando que jamais te esquecerei.

------------------------------------------------------------------------------------

Nesse momento existem quase 7 bilhões de pessoas no mundo, algumas estão fugindo assustadas, algumas estão voltando pra casa. Algumas dizem mentiras pra suportar o dia, outras estão enfrentando a verdade. Alguns são maus indo contra o bem, e alguns são bons lutando contra o mal. Sete bilhões de pessoas no mundo, sete bilhões de almas... E eu só preciso de uma: VOCÊ!!!

6 de maio de 2011

Poema da Noite


Narração do Poema da Noite

Já perdoei erros quase imperdoáveis,
tentei substituir pessoas insubstituíveis
e esquecer pessoas inesquecíveis.

Já fiz coisas por impulso,
já me decepcionei com pessoas quando nunca pensei me decepcionar,
mas também já decepcionei alguém.

Já abracei pra proteger,
já dei risada quando não podia,
fiz amigos eternos,
amei e fui amado,
mas também já fui rejeitado,
fui amado e não amei.

Já gritei e pulei de tanta felicidade,
já vivi de amor e fiz juras eternas,
quebrei a cara muitas vezes!

Já chorei ouvindo música e vendo fotos,
já liguei só para escutar uma voz,
me apaixonei por um sorriso,
já pensei que fosse morrer de tanta saudade
e tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo).

Mas vivi, e ainda vivo!
Não passo pela vida…
E você também não deveria passar!
VIVA!

Bom mesmo é ir à luta com determinação,
abraçar a vida com paixão,
perder com classe
e vencer com ousadia,
porque o mundo pertence a quem se atreve
e a vida é muito pra ser insignificante.

Charles Chaplin


5 de maio de 2011

O que é amar


Amar é ter-se a alma entregue ao abandono,
Sendo ao mais torpe ser nocivo comparado;
É não ter noites, nem repouso, nem ter sono
E mesmo assim não desistir de ser amado.

É renunciar as armadilhas da vaidade,
Da qual se adquire a honra popular.
Tornar-se até um monstro infame na cidade
E mesmo assim o ser amado não deixar.

Amar é ter achado a fé que se perdeu
E ingenuamente acreditar que se ascendeu
Na escuridão das incertezas uma chama!

E mesmo que se lute contra correntezas,
Não se tem medo de castigos e surpresas.
Assim é a alma humana de quem ama!

4 de maio de 2011

Creia em mim


Se te digo que o sol entrou pela janela
Com teus raios bejou-me a face,
E com os meus sentimentos adormecidos
Vivi meus desejos,
TU ACREDITAS!

Se te digo que, os fulgurantes cristais
De uma triste tarde de chuva
Sobe-me nos lábios súplicas de amor
A prolongar amores,
TU ACREDITAS!

Se te digo que no golfo
De uma fonte pura e cristalina
Falo dos meus sonhos, meus anseios e meus desejos
E ela me compreende,
TU ACREDITAS!

Mas, se te digo, num olhar mudo
Num olhar que não mente jamais
Vindo de um coração que sente e não fala
Tudo o que sinto por ti,
TU NÃO ACREDITAS!

E se te digo, em vez do silêncio tímido,
A palavra num soluço suspenso e atroz
Que chorará dentro de mim a voz: "Eu te amo"...
TU NÃO ME ACREDITAS!
E vai embora...

2 de maio de 2011

Docemente Misteriosa


Há um mistério quando às vezes nos olhamos.
Em mim o desejo de saber teu pensamento
E descobrir o que existe no momento
Em que casualmente nós nos encontramos.

Te vejo bela, tão bonita, silenciosa...
Daria tudo para ver o que imaginas.
O que lá dentro do teu coração maquinas?
Por que insistes em ser tão misteriosa?

Há algum tempo teu olhar me cativou.
Meu coração pelo teu se enamorou
E desde então vivo a fugir de te encontrar...

Pois tenho medo dos amores impossíveis
E sei que as dores da paixão são mais terríveis
Do que a dor de simplesmente não te olhar.

30 de abril de 2011

Rifa-se um coração

Narração de "Rifa-se Um Coração"

Rifa-se um coração quase novo.
Um coração idealista.
Um coração como poucos.
Um coração à moda antiga.
Um coração moleque que insiste em pregar peças no seu usuário.

Rifa-se um coração que na realidade está um pouco usado, meio calejado, muito machucado e que teima em alimentar sonhos e, cultivar ilusões.
Um pouco inconseqüente que nunca desiste de acreditar nas pessoas.
Um leviano e precipitado coração que acha que Tim Maia estava certo quando escreveu: “…não quero dinheiro, eu quero amor sincero, é isso que eu espero…”.
Um idealista… Um verdadeiro sonhador…

Rifa-se um coração que nunca aprende.
Que não endurece, e mantém sempre viva a esperança de ser feliz, sendo simples e natural.
Um coração insensato que comanda o racional sendo louco o suficiente para se apaixonar.
Um furioso suicida que vive procurando relações e emoções verdadeiras.

Rifa-se um coração que insiste em cometer sempre os mesmos erros.
Esse coração que erra, briga, se expõe.
Perde o juízo por completo em nome de causas e paixões.
Sai do sério e, às vezes revê suas posições, arrependido de palavras e gestos.
Este coração tantas vezes incompreendido. Tantas vezes provocado. Tantas vezes impulsivo.

Rifa-se este coração desequilibrado, emocional, que abre sorrisos tão largos que quase dá pra engolir as orelhas, mas que também arranca lágrimas e faz murchar o rosto.
Um coração para ser alugado, ou mesmo utilizado por quem gosta de emoções fortes.
Um órgão abestado indicado apenas para quem quer viver intensamente. Contra indicado para os que querem apenas passar pela vida matando o tempo, defendendo-se das emoções.

Rifa-se um coração tão inocente que se mostra sem armaduras e deixa louco o seu usuário.
Um coração que quando parar de bater ouvirá o seu usuário dizer para São Pedro na hora da prestação de contas: “O Senhor pode conferir. Eu fiz tudo certo, só errei quando coloquei sentimento. Só fiz bobagens e me dei mal quando ouvi este louco coração de criança que insiste em não endurecer e, recusa-se a envelhecer.”.

Rifa-se um coração, ou mesmo troca-se por outro que tenha um pouco mais de juízo.
Um órgão mais fiel ao seu usuário.
Um amigo do peito que não maltrate tanto o ser que o abriga.
Um coração que não seja tão inconseqüente.

Rifa-se um coração cego, surdo e mudo, mas que incomoda um bocado.
Um verdadeiro caçador de aventuras que ainda não foi adotado, provavelmente, por se recusar a cultivar ares selvagens ou racionais, por não querer perder o estilo.
Oferece-se um coração vadio, sem raça, sem pedigree.
Um simples coração humano.
Um impulsivo membro de comportamento até meio ultrapassado.
Um modelo cheio de defeitos que, mesmo estando fora do mercado, faz questão de não se modernizar, mas vez por outra, constrange o corpo que o domina.
Um velho coração que convenceu seu usuário a publicar seus segredos e a ter a petulância de se aventurar como poeta.

Clarisse Lispector

29 de abril de 2011

Faço Silêncio


Faço silêncio
Para escutar o rumor de teus passos
Que chegam em lembranças tal como uma brisa de vento fresco.

Faço silêncio
Para sentir tua presença
Que faz pulsar meu coração e com ele toda a natureza.

Faço silêncio
Para sentir o sofrimento bom do teu lembrar
Que sossega meu coração estilhaçado e afasta as bestas da solidão.

Faço silêncio
Para meu pensamento voar
Deixar a prisão da saudade e declarar ao ouvido de tua alma meu muito amar.

Faço silêncio
Para não atrapalhar o ritmado tilintar de minhas lagrimas
Que escorrem pelo assoalho de minha garganta levando frio ao meu coração.

Faço silêncio
Para apreciar o crepitar das chamas da paixão
Deixo acesa a fogueira que acendeste em mim e em fogo de esperança queimo.

Faço silêncio
Para que o mundo ouça minha alma gritar
Da falta que sinto de teus lábios deitados sobre os meus me roubando segredos.

Faço silêncio
Em meu eterno esperar por um sussurro da tua boca a sentenciar:
Voltei, meu amor, para nunca mais te deixar.