2 de maio de 2012

Livre para amar


Estou sem rumo sempre a te imaginar
Sem direção, ao sabor do mar
Levado pelas ondas orgulhosas a me olhar
Neste trajeto sem rumo a te procurar

Sou viajante e meu objetivo é você
Vou remando solto neste vazio do destino
Estou livre sem o que fazer, eu quero te ver
Meu rosto transfigurado nesta busca sem fim

Por trás de cada onda uma ilusão!
O bater forte libera adrenalina
É sempre uma chance de realização
Mas outra onda será sempre bem vinda

Como um pescador que lança sua malha
Esperando sua sorte na rede da esperança
Haverá desilusões, sonho vazio
Mas nunca desistirei de amar.

Um comentário:

  1. Esta veia poética vem do barro de Serraria!

    ResponderExcluir

Comenta aí!!!